domingo, 29 de maio de 2011

Não tem dinheiro que pague....



Eu sei que já havia me despedido (e ainda hoje estarei no Rio (preciso estar), mas também preciso escrever algo que me aconteceu ontem. E na verdade estou devendo informações sobre a vendedora de cigarros. Sei.. sei..


Penso que estarei sendo meio (sei lá) meio vaidosa, meio boba até.. mas... ontem pela primeira vez trabalhei com cigarrinhos contendo poemas meus (é sobre isto que quero tanto contar). E uma garota... linda... ruíva... lia na minha frente um cigarrinho que havia comprado enquanto o namorado se deliciava, totalmente inseguro, quanto qual caixinha ficar (estas indecisões acontecem muito... e eu adoro.. faz parte inclusive... não trabalho com pressa... marco de 3 a 4 horas para trabalhar... se fico sem material (o que vem acontecendo muito) em 1 hora e meia tenho que me retirar porque sem material não tem graça e o mais importante, não tem sentido... enfim, voltando pra moça... seus olhos foram se enchendo de brilho e de lágrimas... sua pele branquinha foi ficando mais rosada (e o frio ontem em Sampa estava de doer)... e ela começou a dizer sozinha: "amei... que lindo... que lindo... é meu é meu".


Eu, bem espontaneamente, pois ainda dava atenção para seu namorado, disse à ela: "que maravilha que gostou tanto, de quem é?" e ela respondeu: da poeta... Nancy Macedo.


Gente! (rsrsr) aí foi minha vez de ficar com os olhos cheio de lágrimas, ficar rosada (roxa talvez - rsrsr).


Não sei se o poema é bom ou ruim... não sei nada... talvez tenha alguns bem melhores (lógico eu quis saber qual pois haviam vários meus) ou piores... enfim...


Comecei fazer teatro aos nove anos de idade. Amo minha profissão mais que tudo neste mundo e talvez fora dele. Principalmente a dramaturgia (que sempre fora meu sonho desde criança ser dramaturga, e depois adolescente, poeta. Então estudo também pra isto... e portanto meu respeito enorme por literatura - pra mim dramaturgia é literatura). Fiz vários espetáculos, com teatros cheios, enfim... aquele momento pra mim foi tão sublime, tão sublime... foi como um municipal lotado (rsrsr). Boba... quem sabe .. senti a minha pureza de criança presente. E não há dinheiro que pague... nada paga... algumas vivências... algumas emoções.


Fui...


kisses

tô pondo o poema (o causador (rsrsr) abaixo:



Um cravo. Um cheiro. Um incenso. Um vinho. Um gosto. Um toque. Um arrepio. Um tempo. Um som na TV. Bombas. Inundações. Desmoronamentos. Corpos pelo chão. Ele deitado. Um anjo. O diabo. Um clique. A troca de canal. Uma música. Outro Clique. Ele na cama. O amor. O sonho. O sono. O dia. Ele levanta. A ida. O beijo. A despedida. A rua. O destino.









sábado, 28 de maio de 2011

Que imagens lindas. E amanhã estarei no Rio... fica um beijo enorme pra quem eu não vi (não deu tempo) mas logo estarei de volta. E deixa eu correr porque a "Vendedora de Cigarros" não para (performance, pra quem não sabe ... e não são cigarros de verdade, apesar de muitos quererem fumar (rsrsr).


Kisses

Curtam o Leo e o Melodia ....


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Um pouquinho de Deborah Colker... pra perder um pouco o fôlego...


quinta-feira, 26 de maio de 2011

Muito bom... e tem gente que não gosta de dança contemporânea... até concordo em alguns casos... O Quasar sempre tem coisas legais (em minha opinião), e que dizem algo a mais do que somente virtuosismo de movimentos.


quarta-feira, 25 de maio de 2011




Sou apaixonada por Rodrigo de Souza Leão ... Em 02 de julho farão dois anos que o escritor/poeta, se foi .... E cujo tive a honra de conhecer. Um pouquinho dele abaixo





As Flores são as primeiras mulheres que vemos



Criança





Uma mulher ainda criança

Desconfia dos balanços

Onde brinca a verdade





A verdade nunca será

Encontrada. E a sua única

Importância existirá




Para a mulher que a descobriu

Que não existe a verdade
E Deus tem a verdadeira fé em si.





Pois existem muitas verdades

Que as crianças aprendem

Para nunca mais aprender




A deixar de ser criança.

Estas são as verdades de mulher

As verdadeiras verdades.











terça-feira, 24 de maio de 2011



MARCHA DA MACONHA EM SP.




Cheguei um pouco tarde na Paulista. Não vi estas cenas ridículas....




Abaixo um vídeo na NAUWEB.TV . À direita da tela














segunda-feira, 23 de maio de 2011






Dona Flor hoje


Tem seis maridos
Seis amores


Dona Flor triplicou




O tamanho do coração


Do gineceu




Da cama




É que ...



Dona Flor


Cresceu.




(Nancy M.)


domingo, 22 de maio de 2011

Janelle Monáe ...



video









sábado, 21 de maio de 2011

Caricatura Geraldo Carneiro por Chico Caruso




Manual dos Cinquenta





ao longo desses anos, fez mil planos,

quase todos ainda irrealizados.

perdeu o pai, a mãe; perdeu também

parte da faculdade de enxergar

que sempre pareceu-lhe imprescindível,

por permitir-lhe perscurtar poemas

e contemplar as criaturas belas;

só acumulou espantos e quimeras,

mas continua crédulo e cretino,

e ainda pior: repleto de esperanças.

em suma, continua acreditando

que a realidade é uma alucinação

criada pela falta de utopia.


se um dia for ceifado deste mundo

(como se vê, é um otimista irredutível),

talvez alguém escreva em sua lápide:

a eternidade dura muito pouco:

eu quero ser feliz aqui e agora




Geraldo Carneiro



do livro Lira dos Cinquent'anos, 2002) aqui tirado da Revista Coyote








quinta-feira, 19 de maio de 2011

segunda-feira, 16 de maio de 2011






O sonho era quase o mesmo de sempre. Era melhor do que o de ontem. Tinha de novo uma surpresa, mesmo tendo os mesmos protagonistas. Tinha a impressão de não ser sonho aquele. A certificação veio ao acordar: luzes, água nos olhos, bocejar. Na memória o movimento da cena: ele ali parado, aviões, carros, lugares altos, a correria do dia a dia e o amor pairando no ar. Amanhã haverá outro sonho? Creio que amanhã estejamos lá: sendo protagonistas de nossas vidas: sendo nossos sonhos, e tendo nosso próprio desejar.







Nancy






sexta-feira, 13 de maio de 2011

São Paulo, Pedofilia, violência em geral, a Performance


(Eu e dois senhores simpáticos e amantes de poesia, num bar no Leblon - justifico mais, abaixo)



Cheguei hoje de manhã em São Paulo. Amo está cidade e não nego. Lógico, além de tudo, foi onde nasci e me criei.


De manhazinha, não eram seis da matina ainda, uma garoa parecia ter acabado de cair e o dia parecia abrir-se nublado (como foi, está sendo). Mesmo assim meu coração estava repleto de sol, calor e emoção - após cinco meses sem pisar aqui, creio que ficarei por umas 2 semanas...


Outro dia dois amiguinhos meu, digo amiguinhos pois os dois (ele e ela) têm apenas 18 anos (são alunos da PUC em cinema), presenciaram uma cena horrorosa. Um homem de aproximadamente 50 anos violentava um garotinho de uns 7 ou 8 anos, atrás de um quiosque , por volta das 23h, em Ipanema. Depois de penetrar a criança o fez fazer sexo oral.


Enquanto um filmava pelo celular e deixava bem à vista que a cena, o ato, estava sendo filmado, o outro ligava para a polícia denunciando e pedindo para que fossem rápidos, pois já haviam enviado as imagens por celular para um e-mail da delegacia.


Não sei se pegaram o senhor animal... não sabemos o que aconteceu porque os dois jovens depois da sua obrigação realizada, saíram correndo com medo do animal estar armado. Espero verdadeiramente que algo tenha sido feito.


E por falar em arma, fiquei sabendo hoje que a Isabela, a mulher baleada na cabeça em Londrina ontem, faleceu hoje pela manhã aqui em São Paulo. Estava entregando o relógio aos assaltantes, o sinal abriu, houve talvez pânico e enfim os disparos.


Não entendo tanta violência... Digo isto com um pesar enorme e tentando acreditar que a arte seja um canal para tentarmos curar um pouco tantas mazelas. Tantas diferenças sociais, tanta maldade e egoísmo (em todos os níveis).


Vou apresentar a performance "A vendedora de Cigarros" amanhã na praça Benedito Calixto e domingo na feira de Artes da Pompéia (essa anual).


Feliz por estar aqui... Essa foto da vendedora de cigarros (acima) está bem ruim e esquisita, sei... foi tirada de celular e enviada pra mim por celular... estamos providenciando fotos profissionais... na verdade pessoas na rua fotografam, filmam... pedem para eu me sentar com elas... enfim... uma hora falo só sobre este trabalho... estão me pedindo um blog "dela"... só que, por enquanto estou sem tempo para criar um - mal estou dando conta deste... (rsrsr). Mas prometo, vou fazer sim.



Então, por hora.... kisses




terça-feira, 10 de maio de 2011




Que delícia de música....

Na correria... sexta de manhã estou chegando em São Paulo....

Kisses